Pequenas sabedorias alemãs que podemos aprender

Viver no exterior nos faz passar por várias fases de integração: primeiro admiramos a beleza das artes, da arquitetura, das cidades; passamos então pela fase de que nada, absolutamente, nos agrada; até que finalmente aceitamos novos hábitos e nos deixamos influenciar por eles. Aqui na Alemanha não seria diferente, e depois de algum tempo percebemos que existem muitas coisas que nós podemos aprender com o povo que nos acolheu. Mesmo não sendo particularmente conhecida como uma terra de sábios, a Alemanha traz pequenas sabedorias que podem descomplicar nossa vida.

Simplicidade e pragmatismo

Seja em aniversários de criança, seja no pouco uso de maquiagem ou balangandãs, o alemão é pragmático e simples no seu dia-a-dia. Ostentação não combina com o jeito alemão de ver o mundo, e não há uma cultura de gastar mundos e fundos com coisas fúteis. No que o alemão investe? Em viagens, bons restaurantes, concertos, roupas adequadas para escalar montanhas. Enfim, por mais que alguns gostem de esbanjar em BMWs ou outros bens materiais, muitos por aqui preferem investir em experiências e coisas simples.

 

Falar diretamente

Ao contrário do Brasil, onde damos voltas e voltas para dizer que algo não nos agrada, o alemão não tem papas na língua quando o assunto é dar opinião. É um povo que não mede palavras para dizer o que pensa de forma tal que nos faz sentir constrangidos, às vezes nos fazendo pensar que os alemães são extremamente rudes. Se são grossos ou não, na grande maioria das vezes não é a intenção dos germânicos; apenas vai de encontro ao que estamos acostumados.

 

Lidar com essa honestidade exagerada pode ser difícil para nós, entretanto aos poucos vemos que ser direto nos poupa tempo e trabalho, e com o passar dos anos (!) nós aprendemos que o melhor mesmo é não levar para o lado pessoal.

 

Curtir e proteger a natureza

Os alemães têm um caso de amor com a natureza: adoram caminhadas, respeitam e protegem o meio ambiente. Nesse lindo país não faltam opções para curtir a natureza, desde escalar montanhas até tomar banhos nos lagos de águas cristalinas ao pé dos Alpes. Aqui se pratica reciclagem quase como um ritual religioso, anda-se de bicicleta, pode-se escolher o tipo de energia elétrica que se usa em casa. Os alemães ensinam que crescimento econômico não necessariamente deve ferir os recursos naturais. Que sirva de inspiração para o mundo inteiro!

 

Faça você mesmo

No Brasil estamos acostumados a ter sempre alguém que faça o trabalho pesado em nosso nome: carpinteiros, empregadas domésticas, babás. Na Alemanha, no entanto, não só esses serviços são caros e portanto reservados às classes mais altas, como se dá grande valor ao ¨faça você mesmo¨. Nesse país, nós montamos nossos móveis, furamos paredes, cuidamos do jardim, lavamos o banheiro e cuidamos das crianças (claro que, se pai e mãe trabalham, a criança fica na creche, jardim de infância ou escola durante o dia). Conclusão: mordomia zero! Para quem ainda acha que quem vive na Europa está com a vida ganha, pense novamente.

 

Pontualidade

Apesar dos alemães estarem um pouco mais tolerantes a atrasos (talvez devido à internacionalização das cidades), pontualidade ainda é um dos pilares da cultura germânica. Diferentemente de nós que, quando marcamos para determinado horário chegamos com pelo menos meia hora de antecedência, os alemães dão grande valor à pontualidade. Ser impontual equivale a falta de respeito. Portanto, integrar-se à cultura alemã significa repensar esse conceito, e começar a ser escravo do relógio.

 

Planejar com antecedência

Se às vezes achamos que os alemães são obcecados com planejamento e organização, pense novamente. Planejar com antecedência tem um motivo muito forte: se planejamos mais e melhor, perdemos menos tempo tentando resolver certos pepinos. Numa viagem, por exemplo, ao invés de perder tempo tentando marcar um tour em cima da hora e se decepcionar quando não há mais vaga, siga o exemplo dos alemães e marque com antecedência. As horas ¨perdidas¨ com planejamento vão valer a pena!

 

Desejo de viajar e explorar: Wanderlust

Não é à toa que a palavra internacionalmente usada Wanderlust tem origem alemã. ¨Wander¨ vem do verbo ¨wandern¨ que significa explorar, caminhar; ¨Lust¨ significa vontade, desejo. O desejo de explorar, de viajar é muito intrínseco à cultura alemã. Se os alemães são no geral um pouco mão-de-vaca para coisas consideradas fúteis, isso não se aplica às viagens. Os alemães exploram diferentes continentes, têm desejo pelo exótico, pelo diferente. Querem sair da rotina, e mergulhar em outros ambientes e culturas. Não só eles exploram durante suas férias; quantas vezes vemos trens lotados de montanhistas e esquiadores? Descobrir novos lugares é com os alemães mesmo!

 

Apreciar a beleza de todas as estações

Na Alemanha não existe tempo ruim, existem roupas inapropriadas. É nesse espírito que os alemães se aventuram em florestas, montanhas e parques independentemente da estação e do tempo. Apesar de às vezes reclamarem do calor no verão ou do excesso de neve no inverno (nós sabemos como é difícil agradar um alemão!), convenhamos que estamos lidando com os mestres em apreciar as quatro estações. Enquanto muitos de nós desejam hibernar durante o inverno, os alemães fazem questão de sair de casa, nem que seja só para pegar ar puro.

 


Gostou do artigo? Siga a Baiana da Baviera:


Seja arretado e compartilhe!