Entre mares e montanhas

Quando se cresce na costa, o mar é aquela presença constante que vira-e-mexe você encontra ao percorrer a cidade. Está sempre li, à espreita.

 

Lembro-me de quando ainda morava em Salvador que no caminho para o escritório a vista magnífica do mar se revelava em minha frente. Todos os dias eu admirava a grandiosidade do mar, na certeza de que o amanhã me daria o privilégio de vê-lo novamente. Era reconfortante, essa constância.

 

Vim então para a Alemanha, e mal poderia imaginar como o mar faz falta. Você nem pensa que diferença que faz! Não só de olhar o azul, de se perder naquela imensidão... o mar sempre me dava aquela sensação de espaço aberto, liberdade, vazão. Pode parecer bobagem, mas bastava olhar para as ondas quebrando na praia para que eu, nem que fosse por um momento, pudesse esquecer meus problemas. Ver o pôr do sol no Farol da Barra então? Sem palavras...   

 

Até que, de repente, você se encontra num lugar onde são as montanhas o grande highlight. São magníficos aqueles picos que alcançam o céu, mas... a sensação que me davam era muito diferente. Me sufocavam, me davam aquela sensação de claustrofobia. Quando me aventurei pela primeira vez numa caminhada pelas montanhas, senti essa contradição de sensações: achava-as lindas, imponentes, assim como amedrontadoras. Me sentia como se fosse cair a qualquer momento, um medo que deixava meu coração acelerado. Por muito tempo, não quis voltar para as malditas montanhas, mesmo que elas, assim como o mar em Salvador, estivessem sempre presentes ao redor de Munique.

 

Não conseguia entender esse caso de amor dos montanhistas, aqueles fãs que se aventuravam todas as estações, que se sentiam à vontade em meio a grandes paredes de rocha. Era sempre o mar que me chamava! Todas as férias era mandatório viajar para um lugar – qualquer lugar! – onde houvesse oceano. Grécia, Turquia, Croácia, Bulgária, Tailândia, Espanha, seja lá onde fosse, eu precisava sentir a areia nos pés, o sal na pele, o azul infinito nos olhos.

 

Mesmo com essa necessidade, fiquei um ano inteiro sem ver o mar há algum tempo atrás. Sem grana, acabamos desistindo das nossas férias praieiras. A alternativa? Os lagos nos arredores de Munique, juntamente com as montanhas ao fundo. Nos banhávamos nas águas cristalinas e geladas do rio Isar em Munique ou no lago Starnberg nos fins de semana, e pela primeira vez em anos subimos uma pequena montanha, com bebê e tudo.

 

Passamos por um campo plano, todo verde, como aquelas fotos perfeitas que se acha em revistas de viagem.  Entramos, então, no caminho para a montanha (uma grande colina, na verdade), onde altas árvores mascaravam os raios do sol. Aquela breve claustrofobia bateu de novo, aquela vontade de voltar para o espaço aberto dos campos verdes não me deixava em paz. Mas persisti; passo a passo, fui subindo a colina. Paramos num mirante, com uma linda vista, e comecei a me sentir mais à vontade. À medida que subíamos, mais víamos luz, até que chegamos no topo e... vimos aquela paisagem deslumbrante de vaquinhas pastando no verde dos campos, chalés aqui e ali, lagos azuis.  

 

Lembro-me daquele momento como se fosse hoje. É como se tivessem tirando uma venda de meus olhos e, de repente, me convenci do poder mágico e libertador das montanhas. Finalmente entendi o caso de amor que tantos me falavam – que maravilha que é andar acima, se embrenhar na vegetação às vezes densa, às vezes não, e ver a paisagem de uma perspectiva diferente. Me apaixonei!

 

Não que agora eu seja uma montanhista de primeira, longe disso. Esquiar, assim como quaisquer outros esportes de inverno, ainda é tabu. Ainda não tenho o mesmo relacionamento com a montanha assim como o mar, mas tudo a seu tempo... Quem sabe eu celebre meus quarenta anos em 2020 no ponto mais alto da Alemanha, o Zugspitze, em pleno fevereiro? Quem sabe começo a escalar montanhas e me acostume com neve que cai em seus picos mesmo no verão?

 

Tudo é possível... a vida é mesmo uma caixinha de surpresas!

 


Gostou do artigo? Siga a Baiana da Baviera!


Seja arretado e compartilhe!



Write a comment

Comments: 15
  • #1

    Jair Cordeiro Lopes (Friday, 09 December 2016 12:41)

    Manuela,
    Para a montanha cometi este soneto canhestro:

    A montanha

    Poderosa, desafia a planície, a montanha
    Mais que milenar, estática, ali tem estado
    Onde estultos homens olham com cuidado
    Não com cobiça, mas como fosse estranha.

    Ela, impávida, sua atenção sempre ganha
    Faldas verdes com aquele cume congelado
    Seria escalada por algum alpinista açodado
    Cheio de ambição, ou por simples patranha?

    Contudo essa possante implacável criatura
    Ali, Imóvel, passiva e colossal, tudo assiste
    Como monumento que por tudo é lembrado.

    Então homens estultos pensam na ventura
    De se verem no topo com bandeira em riste
    Exultantes e felizes por a terem escalado!

  • #2

    DINIS METELO (Monday, 12 December 2016 00:35)

    Gostei muito .
    As montanhas sempre me fascinaram.

  • #3

    Linda Wollman (Thursday, 02 February 2017 21:17)


    Simply wish to say your article is as amazing. The clearness for your post is just spectacular and that i could assume you're an expert in this subject. Well with your permission let me to grasp your feed to keep updated with impending post. Thanks a million and please keep up the enjoyable work.

  • #4

    Iona Cavalier (Saturday, 04 February 2017 12:42)


    This site was... how do you say it? Relevant!! Finally I have found something that helped me. Kudos!

  • #5

    Isela Chaudhry (Saturday, 04 February 2017 16:40)


    Write more, thats all I have to say. Literally, it seems as though you relied on the video to make your point. You definitely know what youre talking about, why throw away your intelligence on just posting videos to your blog when you could be giving us something enlightening to read?

  • #6

    Karolyn Castellano (Sunday, 05 February 2017 00:40)


    Hey there! Someone in my Facebook group shared this site with us so I came to check it out. I'm definitely enjoying the information. I'm bookmarking and will be tweeting this to my followers! Outstanding blog and excellent design and style.

  • #7

    Dewey Magby (Sunday, 05 February 2017 06:14)


    I am not positive the place you're getting your information, but good topic. I must spend a while learning more or working out more. Thanks for wonderful info I was looking for this info for my mission.

  • #8

    Katie Zipp (Sunday, 05 February 2017 10:55)


    If some one desires expert view concerning running a blog afterward i suggest him/her to visit this website, Keep up the pleasant work.

  • #9

    Sophie Mccleskey (Sunday, 05 February 2017 18:25)


    You could certainly see your expertise within the article you write. The sector hopes for more passionate writers such as you who are not afraid to mention how they believe. At all times go after your heart.

  • #10

    Retta Wierenga (Monday, 06 February 2017 02:21)


    Actually no matter if someone doesn't know afterward its up to other people that they will help, so here it takes place.

  • #11

    Efren Watwood (Monday, 06 February 2017 19:43)


    This is my first time pay a quick visit at here and i am in fact impressed to read all at one place.

  • #12

    Garrett Waddell (Monday, 06 February 2017 23:48)


    Every weekend i used to pay a quick visit this website, as i wish for enjoyment, since this this site conations really good funny information too.

  • #13

    Brooke Sinha (Thursday, 09 February 2017 03:04)


    For latest news you have to go to see the web and on the web I found this web site as a most excellent web site for newest updates.

  • #14

    Dan Killeen (Thursday, 09 February 2017 11:08)


    I was wondering if you ever considered changing the structure of your site? Its very well written; I love what youve got to say. But maybe you could a little more in the way of content so people could connect with it better. Youve got an awful lot of text for only having 1 or 2 images. Maybe you could space it out better?

  • #15

    Angella Provenza (Thursday, 09 February 2017 14:28)


    Hello there! This post couldn't be written any better! Reading this post reminds me of my good old room mate! He always kept talking about this. I will forward this page to him. Fairly certain he will have a good read. Many thanks for sharing!

Siga nas redes sociais:

Entre em contato:

contato@baianadabaviera.com.br

Meu lema:

¨Somos o resultado dos livros que lemos, das viagens que fazemos, e das pessoas que amamos.¨

Airton Ortiz