Obra

Quantas vezes numa viagem nos permitimos ver a vida com outros olhos?

 

Em Ventos Nômades você encontrará dez contos que cruzam continentes, exploram o choque de culturas e novos horizontes além das fronteiras tupiniquins.

 

Você largará tudo em busca do sentido da vida com Guilherme até chegar ao mais antigo templo do sudeste asiático. Com uma americana à beira da morte, receberá um sopro de vida na ilha grega de Creta. E se embrenhará junto com dois amigos nos segredos judaicos de Praga.

 

Ventos Nômades é um convite a viajar pelo mundo!

 

Saiba mais!



Blog

Últimos artigos

O pseudo-patriotismo da Copa

Não tem porque esconder: o coração bate mais rápido em expectativa com mais uma Copa do Mundo. A esperança de mais um título está à espreita; ou pelo menos, se formos menos ambiciosos, amenizar aquele vexame do 7x1. Mas às vésperas da Copa, brasileiros de todo país vivenciaram greves, falta de gasolina, o escambau. Nada parece funcionar nosso Brasil, sil, sil...

 

O país do futebol, o país do futuro, o país de promessas raramente realizadas encontra-se no limbo – e os brasileiros sabem disso. O que mais vemos por aí são reclamações, desencanto, vontade de ir embora. Entretanto, basta a seleção canarinho entrar em cena para a coisa mudar de figura. Vestiremos a camisa – no sentido figurado e literal – e gritaremos a cada gol. Vamos nos esgoelar na torcida e vaiar o adversário. Cantaremos “eu sou brasileiro... com muito orgulho... com muito amor...”.

 

Read More

A nova identidade alemã

Mudança é geralmente algo desconfortável. É da natureza humana apegar-se ao conhecido e comum, e lutar contra o incômodo de pensar no diferente, no novo. Pois é nessa transição que a identidade alemã se encontra: pessoas que se apegam às tradições como raiz de sua identidade, e outras mais dispostas a conhecer – e adaptar-se – ao diferente.

 

Há anos atrás, antes mesmo da crise dos refugiados, muitas discussões sobre a Alemanha ser um país de imigrantes ou não já povoava o palco da mídia. Em 2012, 20% da população alemã possuía traços de imigração (através de antepassados ou imigrantes nascidos em outros país). Há muitos anos que a Alemanha tem se tornado a nova “terra de oportunidades” (quase como um American Dream ao estilo germânico). 

 

Read More

Andar com Fé

Mesmo com os ventos gélidos do inverno, os alemães andam nas ruas fantasmagóricas. Todos nós, que moramos por aqui, andamos, desbravamos o tempo. Andamos com prazer, pois a única ameaça que sofremos é a mudança do tempo, chuvarada ou nevasca. Para quem nasceu na Alemanha, na Europa em geral, andar sem medo, andar com fé, é normal. Para nós, brasileiros, é um privilégio.

 

Em Salvador, apenas lugares designados ou turísticos são abençoados com esse mero prazer. A orla da Barra, reconstruída na época da copa do mundo, o Corredor da Vitória, bairro abastado, Pelourinho, algumas avenidas agitadas. Mas andamos com medo; não colocamos um brinco mais valioso na orelha, não levamos a nossa máquina fotográfica, ou levamos, mas tiramos a foto com pressa. 

 

Read More

Um passeio pela Itália de Shakespeare

Se existe ainda hoje alguma dúvida de que o grande poeta de Stratford-Upon-Avon foi quem escreveu dezenas de obras-primas, ainda persiste o mistério se Shakespeare algum dia visitou a Itália, onde um terço de suas histórias se desenrolaram. Acreditava-se que os italianos eram particularmente apaixonados e carismáticos, tornando-os personagens perfeitos tanto para tragédias como para comédias. A situação política de uma nação fragmentada tornou a localização perfeita para contos de intrigas cortesanas e de amores trágicos, o que não teria tido o mesmo efeito se estabelecido na terra natal de Shakespeare.

 

Para quem tem uma quedinha por peças shakespearianas independentemente de serem tragédias ou comédias, conhecer os cenários de Romeu & Julieta, Júlio César e O Mercador de Veneza é uma boa pedida.

 

Read More

Primavera na Alemanha é tempo de...

Depois da hibernação de inverno, que chega a durar longos seis meses, os alemães (e expatriados) se regozijam com a chegada do sol. Os dias alongam-se, as flores desabrocham, o frio se vai (mas às vezes ainda teima em voltar). Como mágica, as pessoas sorriem mais e florescem junto com a primavera. Nesse Frühlingsgefühle – ou “sentimentos primaveris” – muitos querem aproveitar o raro sol, tomar sorvete, sair de casa. Enfim, viver!

 

Mas ainda nessa época São Pedro permanece confuso e cada dia é uma surpresa climática. É comum num dia fazer 20 graus e no seguinte o termômetro registrar cinco graus. Assim é a primavera; uma época de transição entre frio e quente, renascimento, cores e um tanto de confusão climática. Assim é a primavera, tempo de...

 

Read More